Crescimento da economia e “era dos sozinhos” permitiram “boom” da gastronomia no Brasil, diz Olivier Anquier (15/11/13)

Olivier Anquier durante encontro com a imprensa de Cuiabá na quinta-feira
Olivier Anquier durante encontro com a imprensa de Cuiabá na quinta-feira

É notável que nos últimos anos a gastronomia teve um “boom” e cada vez mais pessoas se interessam pelo assunto, como profissionais diversos da área ou como consumidores – de comida e informação. O surgimento de tantas revistas e outras publicações dirigidas à atividade, o crescimento do mercado de restaurantes, a oferta de produtos ao grande público, os programas de TV e tantos outros eventos embasam esse momento.

Em Cuiabá nesta quinta-feira (14) para palestrar durante o 18º Encontro Regional da Associação Brasileira dos Bares de Restaurantes (Abrasel), o cozinheiro (assim ele gosta de ser chamado!) Olivier Anquier deu sua explicação sobre o crescimento.

Questionado pelo Olhar Conceito sobre este momento da gastronomia, Olivier – francês naturalizado brasileiro, precursor nas artes dos pães elaborados e de cozinhar para o público na TV no Brasil – afirma que é resultado da estabilidade econômica brasileira, consequência do Plano Real, aliada a um momento em que muitas pessoas passaram a morar sozinhas.

O “boom”, segundo Olivier, foi e é uma realidade mundial, mas teve seu período particular de desenvolvimento no Brasil possibilitado por aqueles fatores.

Com mais dinheiro no bolso o cidadão brasileiro começou a viajar mais, dentro e fora do país, conhecendo outros lugares e culturas. “As pessoas começaram a acumular referências, crescer, evoluir e, finalmente, a ficarem mais exigentes”, explica Olivier.

Com mais referências e exigências, o consumidor naturalmente passou a regular melhor o mercado da gastronomia, já que também tinha a possibilidade de ir com mais frequência a restaurantes.

E, em relação aos que passaram a morar sozinhos – seja porque se divorciaram, ou saíram cedo da casa dos pais, estudantes e outros – Olivier Anquier tem dois caminhos.

Com a crescente dificuldade de mão de obra doméstica, alguns desses “moradores solitários” passaram a consumir muito mais alimentos na rua, frequentando restaurantes e lanchonetes com muita assiduidade.

Outros, sem disponibilidade ou vontade de comer fora todo dia, passaram a “descobrir o mundo prazeroso de cozinhar em casa, passaram a sentir os prazeres e emoções que a culinária pode trazer”, destaca Olivier.

Palestra
Com muita simpatia e carisma, Olivier ministrou a palestra “10 anos de viagem em busca da culinária brasileira” com auditório lotado durante o encontro da Abrasel, no Centro de Eventos do Pantanal, contando aos presentes sua história de vida, como começou a relacionar-se com a gastronomia e toda sua trajetória até conseguir ter sucesso na área.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s